Minimalismo, identidade e a cafona do bordado.

Minimalismo é um conceito que vem se popularizando nos últimos tempos, seja porque as pessoas se cansaram do consumismo “vazio” e sem propósito ou porque, após terem conquistado o básico para viver confortavelmente, puderam prestar mais atenção nas coisas que o dinheiro não compra. Mas é só o termo. Na vida real o minimalismo não pega.
Ao contrário do que muitos pensam, o minimalismo, não consiste em viver em um apartamento pequeno com poucos móveis modernos e sem TV. Também não tem nada a ver com arquitetura clean ou design de interiores funcional.
O termo “menos é mais”, popularizado pelo arquiteto alemão Mies van der Rohe, defende que elegância não deriva da abundância. Ele prega a busca pela essência construtiva, eliminando os excessos e focando na real necessidade ao invés de supérfluos. É uma construção sem firulas ou exageros, que preza pela eliminação da estética desnecessária.
O minimalismo na moda teve como precursor o espanhol Cristóbal Balenciaga, mas foi o estilista austríaco Helmut Lang que, no início da década de 90, apostou numa estética mais lapidada, com o uso de poucas cores, tecidos e formas mais rígidas. Na época, suas criações exalavam rigor e austeridade.
Independente da marca ou estilo, o desejo da simplicidade surge da aversão ao exagero. O minimalismo está cada vez mais conectado ao movimento slow fashion e ao consumo consciente. O estilo – que está mais para estilo de vida e não só de moda – procura otimizar as peças do guarda-roupa e transformá-lo em algo mais atemporal e versátil .
Os adeptos do estilo minimalista fogem das tendências, mas quando compram algo que está em alta, levam em consideração se a peça vai ou não perdurar por muitos e muitos anos. Por isso, um dos “lemas” minimalistas é ter poucos e bons produtos, justamente aqueles que são essenciais, versáteis e de qualidade para durar pra sempre.
Um ponto que vale ressaltar: a ideia do minimalismo não é ir “contra” a moda, mas ser mais consciente sobre ela.
E lembre-se, existe realmente uma necessidade de colocar esse bordado? Existe alguma lógica nesse paetê todo?
Você veste o que as pessoas falam para você vestir?
Cafona é vestir uma roupa que não expressa sua identidade e viver numa histeria fashion coletiva.

 

 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *